Anuncie aqui!
Publicado há 15:39 | Atualizado em 23/05/18 às 03:05

Polícia Civil prende dois em Agronômica

Polícia Civil de Trombudo Central em ação conjunta com as Polícias Civis de Braço do Trombudo, Agronômica e DPCAMI de Rio do Sul, coordenados pelo Delegado Aderlan Angelo Camargo, efetuaram o cumprimento de dois mandados de prisão.

Na data de 22/05/2018 foi deflagrada uma operação para o cumprimento de dois Mandados de Prisão Preventiva, decretado pelo Poder Judiciário da Comarca de Trombudo Central.

Por volta das 10:00 horas uma equipe de Agentes de Polícia lograram êxito em localizar no município de Agronômica, C.B., o qual estava conduzindo um veículo nas proximidades da Prefeitura Municipal, imediatamente C.B. foi abordado e cientificado sobre o Mandado de Prisão e posteriormente foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Agronômica para os procedimentos policiais e após o término C.B. foi encaminhado ao Presídio Regional de Rio do Sul onde permanecerá a disposição da Justiça.

No mesmo dia na cidade de Trombudo Central outra equipe de Agentes de Polícia, juntamente com o Delegado Aderlan Angelo Camargo diligenciaram com o intuito de localizar o paradeiro de L.M.D., que ao final do dia por volta das 19:00 horas foi localizado em sua residência, imediatamente foi cientificado sobre o Mandado de Prisão e posteriormente encaminhado até a Delegacia de Trombudo Central para os procedimentos policiais.

Contudo devido a interdição parcial do Presídio Regional de Rio do Sul, L.M.D. permanece na Delegacia aguardando vaga no sistema prisional de Santa Catarina.

Tais mandados de prisão preventiva, foram expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Trombudo Central, após uma investigação que durou aproximadamente três meses.

Com a conclusão do Inquérito Policial restaram angariadas diversas provas e depoimentos, além da apreensão na casa de um dos envolvidos de certa quantidade de entorpecentes e munições.

Diante disso o Delegado indiciou C.B. e L.M.D. pelos crimes de “Tráfico de Drogas, Associação ao Tráfico, Porte Ilegal de Arma de Fogo e Posse Irregular de Arma de Fogo, remetendo o Inquérito Policial ao Poder Judiciário e ao Ministério público, os quais diante da materialidade e indícios dos crimes praticados pela dupla, imediatamente foram favoráveis pela segregação de ambos.